DEBATE TERMELÉTRICAS E INCINERAÇÃO DE LIXO

Prezados e prezadas: Grandes empresas transnacionais e os governos do estado e federal estão anunciando a construção de várias termelétricas em São Paulo, muitas delas movidas à queima de lixo, cerca de sete nesta região, incluindo Taubaté. Os impactos socioambientais provocados por essas fontes sujas de energia são intensos, e Leia mais…

Ato pede a ampliação da coleta seletiva em S. Paulo

Cerca de 300 catadores de materiais recicláveis e entidades sociais que apóiam a coleta seletiva em São Paulo realizaram protesto no ultimo dia 11 pelas ruas do Centro da cidade. O protesto reivindicou a ampliação da coleta seletiva com a participação de cooperativas de catadores e a não implantação de incineradores para queima do lixo.

A manifestação partiu da Câmara municipal da cidade passando por  ruas movimentadas do centro, praça da Sé e prédios da administração pública municipal e Estadual onde os catadores expressaram seu desacordo com a política para a gestão de resíduos e o trabalho dos catadores. Durante a caminhada, os catadores distribuíram panfletos e jornais à população alertando para os perigos da incineração do lixo e os benefícios da coleta seletiva com inclusão dos catadores.

Estiveram presentes no ato os representantes da coordenação Estadual do MNCR, grande parte do interior de São Paulo, além de catadores membros do Comitê ABCD.  O MNCR avança para uma mobilização Estadual contra a incineração em São Paulo.

(mais…)

Incineração de resíduos: contexto e riscos associados

Por Marcelo Negrão e André Abreu de Almeida (Fundação France Libertés)

Introdução

Este texto é uma sintese de estudos conduzidos pela Fundação France Libertés sobre a questão dos impactos sociais, ecológicos e econômicos da incineração de resíduos sólidos. Estes estudos são baseados em pesquisas e analises realizadas em parceria com instituições acadêmicas, empresas privadas, ONGs e poder público e têm como objetivo enriquecer o debate ainda bastante incipiente no Brasil em torno da Incineração de resdíuos e seus diferentes impactos sobre a população e sobre o meio ambiente.

A incineração de resíduos sólidos, solução apresentada hoje no Brasil como alternativa “verde” e “sustentável” para a gestão do lixo das grandes metrópoles, já é praticada nos países chamados desenvolvidos há mais um século. Na Europa boa parte dos países praticam em níveis diferentes essa forma de eliminação de resíduos, sendo que a França destaca-se com um parque de quase 150 incineradores[1], gerenciados integralmente ou parcialmente pelo setor privado. Mas a solução industrial de queima do lixo, para além das aparências de “boa gestão” e de “modernidade industrial”, esconde uma série de paradoxos e de controvérsias que hoje são cada vez mais presentes na Europa mas ainda  pouco debatidas no Brasil.

(mais…)